O Canal de notícias da Webmotors

Últimas Notícia

Audi S4, A6 Avant e A8

Andamos em três lançamentos da Audi em Campos do Jordão


  1. Home
  2. Testes
  3. Audi S4, A6 Avant e A8
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

- Em trajeto realizado de São Paulo até a cidade de Campos do Jordão, de aproximadamente 180 km, pudemos experimentar ao volante e no banco de passageiros o desempenho de três dos quatro lançamentos: A8 com motores 4,2 V8 e 6,0 W12, a station wagon A6 Avant e o esportivo S4. O A8 6,0 W12 não estava disponível para testes, encontrava-se apenas em exposição estática.

Todos os modelos avaliados são equipados com câmbio Tiptronic e possuem alavancas para troca de marcha atrás do volante, mais um sem-número de aparatos tecnológicos. A soma dos valores dos três modelos avaliados chega próximo de R$ 1.300.000,00, uma quantidade de zeros inimaginável para a maioria dos brasileiros. Apenas 50 consumidores tupiniquins terão esse privilégio, caso as estimativas da Audi se confirmem. Até o final do ano, segundo o presidente da marca no Brasil, Daniel Buteler, esperam-se vendas de 10 unidades do S4, 10 do A8 e 30 para a A6 Avant.
O Audi S4 é a versão esportiva do sedã A4, com o mesmo desenho discreto e emblema das quatro argolas entrelaçadas que o identifica localizado na grande do radiador, na tampa do porta-malas e no volante. A aparência entre os "irmãos" é pequena. O S4 possui pára-choques mais volumosos, grandes entradas de ar, faróis de xenônio mais esportivos, com caixa de titânio, retrovisores de alumínio, e rodas de 18 polegadas que o diferenciam do A4.

No interior, bancos de couro Recaro, volante de três raios e todo o conforto de um carro de luxo: ajuste elétrico de todas as posições do banco, teto solar, airbags por todos os lados, sensor de luz e chuva, ar-condicionado automático digital e uma infinidade de benesses.

No entanto, o ponto alto do S4 está sob seu capô: um V8 de 4,2 litros que produz 344 cavalos e 41,0 m.kgf de torque. Com esses valores, o esportivo de luxo acelera de 0 a 100 km/h em 5,8 segundos e leva 20,6 segundos para atingir 200 km/h, segundo a fábrica. A velocidade máxima é limitada eletronicamente em 250 km/h.

Equipado com câmbio Tiptronic de seis marchas, com comando de mudanças no volante e tração integral, a sensação ao reduzir ou aumentar as marchas por meio das "borboletas" atrás do volante é quase a mesma de realizar as trocas num câmbio manual. O carro fica sempre sob controle do motorista, ao contrário de um câmbio automático convencional, no qual a grande reclamação de motoristas que preferem trocas manuais, principalmente em um esportivo, é não poderem reduzir e controlar o carro em uma curva, por exemplo. No modo esportivo a sexta marcha é excluída, sendo a velocidade máxima atingida em quinta. A sexta destina-se apenas a baixar a rotação do motor em viagem, para mais conforto e menor consumo.

Ao subir a serra em direção à cidade de Campos do Jordão, foi difícil resistir à tentação de não ultrapassar a velocidade máxima de 80 km/h. Mesmo sob forte neblina, o ambiente é totalmente propício para cometer alguma "irresponsabilidade", pois a tecnologia empregada no S4 permite certos abusos.

O carro literalmente gruda no chão, graças à tração integral, presente em todas as versões "S", que distribui a força entres os eixos conforme a aderência, e o controle de estabilidade, que controla o arredio esportivo.

O desempenho do carro é prejudicado apenas pelas irregularidades da pista. Muitas emendas e buracos transmitem solavancos desconfortáveis aos passageiros. Com suspensão 20 mm mais baixa e pneus 235/40-18, o S4 merecia uma rodovia à sua altura. Nem pensar em utilizá-lo no dia-a-dia em ruas esburacadas e cheias de lombadas, pois o preço de toda essa diversão é R$ 407.000,00.
A station de luxo A6 Avant, que como todos os modelos da marca ganhou nova grade trapezoidal do radiador e a deixou mais esportiva, chega ao Brasil para complementar a família A6. Com porta-malas para 565 litros de bagagem 1.660 com os bancos rebatidos, além todo aparato tecnológico, cinco pessoas podem viajar confortavelmente.

Entre as tecnologias empregadas no carro está o sistema MMI Multi Media Interface, que já equipava o A8, no qual, por meio de uma tela de cristal líquido e um botão giratório, é possível ajustar diversos controles no carro, desde o sistema de som até informações sobre a próxima revisão, carga da bateria e toda a leitura do computador de bordo.

O A6 Avant pode ser equipado duas versões de motor, os mesmos do sedã: 3,0 V6, com câmbio de variação contínua CVT Multitronic e tração dianteira; ou o V8 4,2, câmbio Tiptronic e tração integral Quattro, ambas com injeção seqüencial, acelerador eletrônico e cinco válvulas por cilindro três são de admissão.

A A6 Avant 3,0 desenvolve 218 cavalos de potência contra 335 cv do motor 4,2. A velocidade máxima, segundo a Audi, é de 235 e 250 km/h esta limitada eletronicamente, na ordem. Enquanto o primeiro acelera de 0 a 100 km/h em 8,2 segundos, o outro alcança a marca de 6,3 seg.
O novo modelo é apenas 17 centímetros mais comprido que a versão sedã do A6, mas o desempenho é muito parecido. O carro transmite bastante segurança e, principalmente, conforto a todos os ocupantes.

Após andar a velocidades superiores ao limite da estrada, apenas com fins jornalísticos e empíricos, e passar a trafegar dentro do limite de 120 km/h, tem-se a sensação de estar parado, ou bem próximo o disso.

O preço da A6 Avant é R$ 338.150,00.
O Audi A8 4.2 V8 ficou com o mesmo visual frontal de todos os modelos da marca, mas o maior veículo da fábrica alemã tem imponentes 5.062 mm de comprimento, 2.028 mm de largura e 1.444 mm altura, distribuídos em apenas 1.780 kg graças à carroceria de alumínio.

É equipado com motor 4,2 V8, de 335 cavalos de potência a 6.500 rpm e torque de 43,8 0 m.kgf a 3.500 rpm, câmbio Tiptronic de seis marchas com teclas de mudança e tração integral. Com esse conjunto mecânico, ele acelera de 0 a 100 km/h em 6,3 segundos, informa a Audi. A velocidade máxima de 250 km/h também é limitada eletronicamente.

Já o Audi A8 6,0 tem motor de 12 cilindros em “W” três blocos de quatro cilindros unidos pela base com 450 cavalos a 6.200 rpm e torque de 58 m.kgf entre 4.000 e 4.700 rpm. O câmbio Tiptronic é de seis marchas, e a tração também é integral. Com toda essa potência, acelera de 0 a 100 km/h em 5,2 segundos e de 0 a 200 km/h em 17,4 segundos. A velocidade máxima, como em outros modelos, é limitada eletronicamente a 250 km/h.

Mais longo do que a versão convencional, o novo A8 6,0 ganhou espaço interno para os passageiros do banco traseiro, além de portas 13 cm maiores.

São quatro os estágios de regulagem de altura do sistema de suspensão pneumática molas a ar e ajuste eletrônico de amortecimento: Lift, Comfort, Automatic e Dynamic, nas quais o motorista pode escolher desde a posição mais alta – Lift, que privilegia conforto e condução em piso irregular – até a mais baixa, a Dynamic, com característica mais esportiva que melhora a aderência. A seleção é feita através do MMI e não é preciso parar o carro para alterar a regulagem.

Outra novidade no sedã de luxo é o sistema Fingerprint. Basta um toque no leitor de impressões digitais para que o sistema reconheça o condutor e, automaticamente, ajuste a posição de dirigir do motorista previamente gravada em uma das quatro memórias que regulam posição do banco, retrovisores, altura do volante e apoio de cabeça.

Foi avaliado o Audi A8 4,2 V8, pois infelizmente o W12 estava disponível apenas para ser apreciado com os olhos, não ao volante. Mesmo com quase duas toneladas de peso, o sedã de luxo é conduzido bem e silenciosamente em razão dos 43,8 m.kgf de torque alcançados a apenas 3.500 rpm, praticamente metade da rotação de potência máxima 6.500 rpm. Se não fosse limitada a 250 km/h, a velocidade máxima seria facilmente bem superior, como pôde ser verificado durante a avaliação. Esse limite é resultado de um antigo acordo de cavalheiros entre a Audi/VW, BMW e Mercedes-Benz. A Porsche não quis saber disso e ficou de fora.

A impressão é de desempenho de um sedã médio, mas ao olhar ao redor, no interior do veículo, percebe-se novamente um carro extremamente sofisticado e luxuoso, com conforto de sobra para os ocupantes. Todo o requinte e tecnologia custam caro: equipado com motor 4,2 o A8 custa R$ 537.500,00. Já com o 6,0 W12, o preço salta para R$ 709.000,00.
_______________________________
E-mail: Comente esta matéria

Ofertas Relacionadas

logo Webmotors
Comentários