O Canal de notícias da Webmotors

Últimas Notícia

Conceito da Skoda antecipa novo Volkswagen T-Cross

SUV Vision X tem mesma distância entre-eixos e plataforma MQB do Virtus. T-Cross chega em 2019 com fabricação nacional

  1. Home
  2. Genebra
  3. Conceito da Skoda antecipa novo Volkswagen T-Cross
Redação WM1
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

A Volkswagen começa a produzir no Brasil em 2019 um novo SUV compacto baseado no Polo e no Virtus, que irá se chamar T-Cross e vai compartilhar componentes mecânicos e a plataforma modular MQB. Alguns protótipos de testes já foram flagrados sob camuflagem, mas já dá para ter uma boa ideia de como serão o visual e as proporções do novo modelo, quando ele chegar às ruas.

A Skoda, marca do Grupo Volkswagen proveniente da República Checa, apresentou no Salão de Genebra (Suíça) o conceito Vision X, que tem a mesma base MQB e distância entre-eixos de exatos 2,65 m - idêntico ao do recém lançado sedã Virtus.

O entre-eixos de 2,65 m é 8,6 cm maior que o do Polo e serve perfeitamente para um utilitário esportivo, com carroceria maior e mais alta.

Menor que o novo Tiguan, que tem 2,97 m de entre-eixos na inédita versão de sete lugares que será lançada em breve no Brasil, o Skoda Vision X traz teto pintado de cor diferente daquela do restante da carroceria e exibe fortes vincos nas laterais, logo abaixo da "linha de cintura" e também na base das portas.

A dianteira, típica de modelos da montadora checa, será diferente no T-Cross da Volkswagen, que vai ter desenho mais próximo do Tiguan e de outros modelos recentes da marca alemã, com grade cromada em forma de trapézio.

No caso do conceito da Skoda, o trem de força é híbrido, combinando motor 1.5 turbo movido a GNV ou biogás combinado com outro, elétrico, no eixo dianteiro para entregar tração integral. Além disso, o conceito tem sistema híbrido leve, como modelos recentes do Grupo Volkswagen, combinando em uma só peça motor de arranque, alternador, sistema start-stop e propulsor elétrico para dar um ganho de performance em determinadas condições e também para poupar combustível. Esse sistema, também conhecido como "mild hybrid" ou "belt starter generator", é abastecido com bateria extra de 48 V.

No modo 100% elétrico, o SUV pode rodar até 2,6 km com tração apenas nas rodas traseiras. No modo híbrido, o protótipo proporciona autonomia de cerca de 650 km com um abastecimento, com baixas emissões e aceleração de zero a 100 km/h em 9,3 segundos.

O T-Cross a ser vendido e produzido no Brasil deverá trazer o mesmo conjunto mecânico do Polo e do Virtus, com motor 1.0 TSI turbo de 128 cv e câmbio automático nas versões mais caras e 1.6 aspirado de 117 cv, com caixa de marchas manual ou automática. A não ser que a Volks surpreenda e traga alguma opção inédita de motorização.

Comentários